Biden e Harris, mantenham suas promessas em relação às ações contra as mudanças climáticas



Prezado Presidente Joe Biden e Vice-Presidente Kamala Harris,


Nós - 12 jovens ativistas do clima em todo o mundo - estamos escrevendo isto porque nosso presente e futuro dependem das ações que seu governo tomará dentro dos próximos quatro anos.


Sofremos os impactos climáticos mais horríveis no ano passado. Na Colômbia, um de nós teve que sentar sob a tempestade amontoado com sua família dentro de sua própria casa enquanto o teto desabava por causa das chuvas extremas e do granizo incontrolável que afetou Bogotá. Mais pessoas já passaram por situações piores.


É por isso que lutamos de forma mais intensa. É por isso que exigimos ação.


Vocês fizeram promessas de tomar medidas contra os poluidores de combustíveis fósseis que colocam lucro acima das pessoas e, conscientemente, prejudicam nosso meio ambiente e envenenam nossas comunidades. É hora de deixar as ações falarem mais alto do que as palavras. Vocês vão fazer o que a ciência está lhe pedindo para combater a crise climática?


Os Estados Unidos são os maiores emissores históricos de gases de efeito estufa. Nos próximos quatro anos, decidirão se podemos limitar o aumento de temperatura a 1,5°C. Seu lugar na história faz da sua a última administração capaz de agir a tempo.


Para estar à altura das metas que vocês prometeram, vocês precisam começar a tomar medidas concretas, imediatas e decisivas imediatamente. Ser melhor do que Trump não é suficiente. Mas também simplesmente continuar onde a administração Obama terminou está longe de ser suficiente.


Presidente Biden e Vice-Presidente Harris, nosso orçamento de carbono para evitar os piores efeitos do aquecimento global está se esgotando em aproximadamente sete anos. O senhor prometeu aderir ao Acordo de Paris no primeiro dia de sua presidência. Isto significa manter o aumento da temperatura global abaixo de 1,5°C.


As metas líquidas de zero emissões para 2050 são muito tardias. Sejam mais corajosos e aumentem ainda mais o apoio às medidas climáticas nos atuais pacotes de estímulo. Somente a transição gradual para energias renováveis não será suficiente para atingir as metas do Acordo de Paris.


Os EUA devem reduzir a dependência do fraturamento hidráulico. Muitos desses projetos ocorrem em terras indígenas e ameaçam prejudicar os povos indígenas, o abastecimento de água, a vida selvagem da área e os lençóis de gelo do Alasca.


Precisamos que vocês honrem e preservem os tratados e as terras sagradas dos indígenas americanos. O mundo não pode permitir que os Estados Unidos iniciem mais nenhum desses perigosos projetos de perfuração e fracionamento.


Os níveis atuais de aquecimento de 1,2°C já são um inferno para milhões de pessoas. Na Argentina, mais de 1 milhão de hectares foram queimados em 2020, o equivalente a 55 vezes a cidade de Buenos Aires.


Nas Filipinas, um de nós não podia ir para casa e tinha que sentar-se no escuro sem eletricidade na casa de outra pessoa, pois o vento e as enchentes estavam soprando lá fora, sem saber se sua casa e sua família eram consumidas por enchentes de 40 pés de altura.


A crise em que nos encontramos é causada pela exploração e saque ambiental do Norte Global, especificamente dos Estados Unidos, no Sul Global.


Agora, vemos os chamados planos aclamados pela crítica para resolver a crise, como o Green New Deal, que ainda é construído sobre a exploração do Sul Global. As corporações ainda não estão sendo responsabilizadas além das metas climáticas domésticas e das emissões de carbono.


Isto só faz com que as regiões mais impactadas assumam o custo do desenvolvimento enquanto perpetuam os padrões históricos de extração de recursos para a criação de riqueza.


Mulheres, crianças, povos indígenas, pessoas de cor, comunidades camponesas, os mais marginalizados historicamente, são os mais impactados pelos impactos diretos da crise climática. A crise é racista, sexista e elitista.


Portanto, exigimos justiça climática que inclua justiça racial, igualdade de gênero e equidade. Se vocês querem provar que são “campeões do clima”, como disseram, então sua administração precisa ser diferente de qualquer uma das administrações anteriores que não fizeram nada além de vomitar promessas vazias.


O estado da civilização como a conhecemos está em jogo. Não é nada menos que calamidades climáticas destruindo nossos países, levando nossas famílias para longe de nós e nos deixando sem um lar. As pessoas estão queimando, se afogando e morrendo. Já chega.


Tudo o que realmente queremos é um presente e um futuro sustentáveis e vocês têm o poder de garantir isso. Vocês vão desafiar os sistemas que iniciaram a crise climática? Vocês vão garantir que a recuperação e a transição sejam lideradas por grupos marginalizados para garantir uma implementação justa? Vocês vão cumprir suas promessas?


Ou vocês vão celebrar seus objetivos vagos de 2050 que nem sequer alcançaremos, de acordo com a ciência? Gostaríamos de saber. Nossos olhos estão postos em você. O tempo das mentiras acabou. Cumpra suas obrigações. Esperamos uma resposta. #ChegaDePromessasVazias


Nicki Becker, Jovenes por el Clima Argentina; Disha A Ravi, Fridays For Future India; Mitzi Jonelle Tan, Youth Advocates for Climate Action Philippines; Leonie Bremer, Fridays for Future Germany; Sofía Gutiérrez, Fridays For Future Colombia; Dominique Palmer, England; Ayisha Siddiqa, Polluters Out, USA, Fatemah Sultan, Fridays For Future Pakistan; Hilda Nakabuye, Fridays for Future Uganda; Hyally Carvalho, Engajamundo, Brazil; Handel Mux Roquel, Cambium, Guatemala; Laura Verónica Muñoz, Fridays For Future Colombia


40 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2021 por Greve pelo Clima. 

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle