Marchar agora, para não nadar amanhã


Foto: Daniel Rocha


O sexto relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC na sigla em inglês) traz muitas dúvidas sobre o futuro, mas traz uma certeza: é certo que estamos vivendo uma crise climática, e nós somos os culpados.


Somos os culpados por aquecer o oceano nos últimos 50 anos, e igualmente responsáveis pela sua acidificação. Somos os culpados pelos eventos de calor extremos que foram observados na última década e que causaram tantos estragos. E no futuro, quando o Ártico ficar sem gelo marinho no pico do verão, seremos também os culpados.


Essas são apenas algumas das conclusões científicas que o relatório nos traz. É importante citar que o relatório apresenta um nível de confiança muito grande dentro da comunidade científica. É feito e revisado por centenas de cientistas de todo o mundo, e também prefere o conservadorismo no lugar do alarmismo em suas afirmações. Se o relatório aponta para o desastre, devemos nos preparar para a calamidade generalizada.


Devemos refletir politica e socialmente a respeito dos números que o relatório nos trazem. Mais importante do que saber que o planeta aqueceu 1.1ºC, convém saber quais serão as implicações da continuidade desses efeitos climáticos na nossa vida prática. Sabemos que a médio e longo prazo, a crise climática nos leva